Inicio > Nossa Gente > Curiosidades > Nascimento e Morte de um Rio

Nascimento e Morte de um Rio

O córrego dos Cubas nasce entre o morro do Continental I e II e o Jd. Moreira e deságua no rio Tietê. As suas nascentes foram canalizadas para um pequeno lago no canteiro central da "Av Transguarulhense", no Jardim Moreira. O ambiente de parque criado é muito bonito e agradável, com bancos e mesas para deleite dos usuários (fotos 1). Neste lago existem inúmeras carpas que despertam a curiosidade dos freqüentadores e o apetite de algumas aves (Foto 2), sendo em dias de calor usado até por crianças, pois a sua água é saudável e refrescante.

Com uma extensão de aprox. 6100 metros atravessa boa parte da área nobre da cidade.
Do seu nascimento (Fotos 3 e 4) atravessa a cidade passando pela vila Rio de Janeiro, Santa Mena, Bosque Maia, Centro, Macedo e finalmente Porto da Igreja.

Os primeiros 50 metros do córrego são cheios de vida, peixes, insetos, pequenas criaturas e muitas plantas que vivem graças as águas do córrego ( Fotos 5, 6, 7 e 8 ). A partir daí ( Foto 9 ) o córrego dos Cubas é canalizado tendo suas águas misturadas com as da rede de esgoto que biologicamente falando deixa de ser rio e passa a ser esgoto.

Um pouco de história do córrego...

Anos atrás no que hoje é o Bosque Maia, deste córrego formava-se uma grande lagoa conhecida como lagoa dos Macacos, hoje reduzida para praticamente um espelho d'água. Isso foi feito pela necessidade de implantar o trecho final da av. Paulo Faccini.
Seguindo em frente, onde hoje é o Mc Donald's, Banco Santander (Banespinha) o córrego formava outra lagoa, beirando a av. Tiradentes ( antiga av. Maximo Gonçalves) e bem no meio da atual av. Paulo Faccini. Esta lagoa era de águas limpíssimas e era conhecida como a "lagoa da turma do 15", devido a proximidade da comunidade do 15 e que existe ainda, urbanizada, mas ainda existe.

Logo após o cruzamento da av. Paulo Faccini c/ a av Tiradentes, o córrego se espalhava para o lado direito formando um belo brejo c/ direito a sapos e coberto de taboas. Foi aterrado e hoje no local está o prédio da Caixa Econômica Federal, antigo Jumbo Eletro.

Seguindo pelo traçado da av. Paulo Faccini, o nosso córrego cruza a av. Monteiro Lobato e logo depois passando por baixo da Via Dutra, encontra as barrancas do rio Tietê.

Em vista do exposto, podemos concluir que o córrego dos Cubas, que cruza a parte mais nobre da cidade, está vivo apenas nos seus 50 metros iniciais. Tem sido canalizado, pouco a pouco e ao longo dos anos, chegando aos dias de hoje com praticamente 70 % da sua extensão entubado e desconhecido para a maior parte dos guarulhenses.
É uma pena, pois é mais uma parte da história que vai para o esquecimento...

Foto 1
Foto 1
Foto 2
Foto 2
Foto 3
Foto 3

Foto 3
Foto 4
Foto 3
Foto 5
Foto 3
Foto 6

Foto 3
Foto 7
Foto 3
Foto 8
Foto 3
Foto 9

Vista de Satélite
"As setas indicam em que direção as fotos foram tiradas"

voltar Voltar

 

Pesquisar

Copyright © Guarulhos.org - Todos os direitos reservados / Equipe GO - 1999 - 2009
Não temos vínculo com a Prefeitura Municipal
1 Usuário(s) On-line.